Bem-vindo.
Busca:
  Resultado de Exames
Santa Casa
Diretoria Santa Casa
Divisão Médica
Alta Complexidade
Serviços Complementares
UTIs
Urgência e Emergência
Convênios
Hotelaria
Internações
Visitas
Alta Hospitalar
Voluntariado
Imprensa
Ouvidoria
Notícias
Links
Licitações
Resultado de Exames Laboratório
Curriculo Uso Interno
 
Dicas de Saúde
Veja a listagem completa de Dicas de Saúde
Câncer de mama

Realidade e Prevenção
O melhor tratamento é o seu diagnóstico precoce. Apesar de toda a informação, essa doença vem aumentando em todo o mundo, principalmente entre as mulheres com mais de 35 anos.

Fatores de Risco
A mamografia só é aconselhada para mulheres jovens quando apresentem sintomas ou tenham casos de câncer na família.

Mulheres que têm alimentação rica em gordura, que fumam e tiveram filhos mais tarde, devem redobrar os cuidados e realizar a mamografia com mais frequência.

Dos 20 aos 35 anos, é recomendável a realização de exame clínico pelo seu médico, e mamografia, caso haja necessidade. A partir dos 40 anos, a mamografia deve ser exame de rotina, uma vez por ano.

Fique atenta a qualquer alteração nos seios: aparecimento de nódulos ou caroços, secreção no bico do seio, sensibilidade e dor excessiva são sinais de alerta e você deve procurar imediatamente seu médico.

Auto-Exame
- Diante do espelho, com os braços levantados, observe por alteração no tamanho, forma e contorno dos seios; se existe alguma rugosidade, covinhas ou mudanças na textura da pele.

- Aperte suavemente os mamilos e verifique se há secreção (uma ou duas gotinhas de fluído claro ou esbranquiçado é normal).

- Durante o banho, com os seios ensaboados (para os dedos deslizarem melhor) e o braço levantado, procure sentir se há caroços ou nódulos. Repita o auto-exame no outro seio. Após o banho, repita a operação deitada, com o travesseiro sob o ombro do seio a ser examinado.

- O melhor período para o auto-exame é entre o sétimo e décimo dia após o início do ciclo menstrual, quando os seios estão menos sensíveis.

- Realize este procedimento mensalmente, principalmente se você se encontra na menopausa.

       A constipação intestinal ou prisão de ventre é uma doença provocada principalmente pelo consumo insuficiente de fibras, porém, outros aspectos também são importantes para manter um bom funcionamento intestinal, evitando essa e outras doenças de origem gastrointestinal.
      O bom funcionamento intestinal depende de três elementos inseparáveis. São eles: a ingestão de água, o consumo de fibras e a prática de atividade física. A regularidade da atividade intestinal só é adequada quando estes três fatores são atendidos. As fibras auxiliam na formação do bolo fecal e, em parceria com a quantidade de água ingerida e a atividade física, são responsáveis por estimular a atividade muscular intestinal.

      A forte tendência de consumo de alimentos industrializados pode agravar ou prejudicar o consumo diário de fibras. Os alimentos industrializados são, em sua grande maioria, processados. O processamento acaba retirando alguns nutrientes do alimento, sendo as fibras, um deles. Observe a rotulagem nutricional que especifica a quantidade de fibras disponível nos alimentos selecionados para o seu consumo.
     As frutas, os legumes e as verduras (por exemplo, mamão, tamarindo, laranja, ameixa, manga, folhas em geral) são alimentos in natura e ótimas fontes de fibras e micronutrientes, além de ter baixa densidade energética. Os cereais integrais como arroz integral, pão integral, centeio, aveia, sementes de linhaça, farelo de aveia e trigo, dentre outros, também são ótimas alternativas para aumentar a quantidade de fibras ingeridas.

IMPORTANTE
Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.

 

Página Anterior
Santa Casa de Araçatuba: Geral (18) 3607-3000 / Informações (18) 3607-3022